[Júlia] Sistematização do Projeto – Vestiário e Sorveteria

Minha proposta inicial sofreu algumas mudanças devido às limitações que encontrei no processo. Decidi então manter a sorveteria, para que ela sirva de polo atrativo aos frequentadores do compus, convidando-os portanto a aproveitar o espaço para integração. Sobre o vestiário, proponho que este seja um local para refazer as energias e manter o bem estar físico. Ambos locais, apesar de apresentarem funções aparentemente distintas, conferem ao ambiente conforto e descontração.

Contudo, resolvi fazer um ambiente externo, com objetivo de propiciar momentos de convivência. Com ajuda das orientações e pesquisas de praças, estou tentando planejar uma praça que seja por si só um polo atrativo, e não somente um elemento articulador.

Seguem abaixo as plantas baixas (ainda em processo) do primeiro e segundo pavimento.

PAV1 (imagem)

 

Planta baixa do primeiro piso (sorveteria)

PAV2 (imagem)

Planta baixa do segundo piso (vestiário)

 

Sobre a Localização, estou tentando fazer com que a “praça” aproveite os desníveis locais para que ela se desenvolva em níveis. Estou com um pouco de dificuldade em representar isso nos programas de computador (até a mão mesmo).

LOCALIZAÇÃO

Pretendo utilizar o caminho que já existe provisoriamente no terreno. Quero que a praça seja um fator motivante para que as pessoas continuem a utilizar esse percurso, e que não iniba a passagem.

Pretendo usar os desníveis para fazer rampas de acesso à parte superior, assim como fui orientada a fazer.

PRAÇA

VISTA ANTERIOR

As ideias para os elementos da praça ainda estão em desenvolvimento, portanto não estão muito bem representadas (nem em proporção de tamanho nem de quantidade).

[Júlia] CENTRO DE CONVIVÊNCIA E RELAÇÕES INTERDISCIPLINARES

O objetivo é criar um espaço que promova entretenimento, refazimento, e conforto para se discutir e expor ideias relacionadas às diferentes áreas e cursos da universidade.

A conversa com o diretor Maurício levantou reflexões sobre quais aspectos a universidade deve se assemelhar a uma cidade e quais ela deve se diferenciar. Porém, em primeiro lugar é fundamental trata-la como pertencente do meio urbano, e não como algo apartado. Junto a isso, o levantamento feito com os usuários do campus apontou a necessidade de certos serviços presentes na cidade, e que nele estão ausentes. Dentre eles, destacou-se a necessidade de um vestiário junto a um espaço destinado ao cuidado da aparência e recuperaçãodas energias.Muitas pessoas que lá frequentam estão engajadas em várias tarefas na universidade – além das de fora do campus – e não têm tempo para ir à suas casasa fim de descansar e recuperar as energias, ou de se arrumar para o compromisso seguinte.

terreno

Além desse fator, mostrou-se a falta de um espaço que promova interações interdisciplinares e convivência entre estudantes dos diferentes cursos.  E para que isso aconteça espontaneamente deve-se pensar nos estímulos que façam as pessoas se sentirem a vontade para utilizar o lugar. Considerando que o terreno está perto do Restaurante Setorial I – que já é um polo de atração entre os frequentadores do campus – a criação de um espaço confortável provavelmente vai manter as pessoas nessa região, e fazer com que se sintam a vontade para descansar e continuar interagindo com as pessoas que utilizam o restaurante universitário.

Considerando isso, escolho a área demarcada na imagem que, além de estar mais próxima ao RU, apresenta certa estabilidade topográfica, evitando que se façam muitas alterações no terreno. Existe uma inclinação que pode proporcionar uma vista da paisagem interessante.