[Maria Luiza] Centro de Referência Interdisciplinar

A ideia inicial consistia em um showroom para a exposição dos projetos e trabalhos da comunidade acadêmica, espaço esse que também seria destinado às reuniões de grupos estudantis.

A justificativa dessa decisão se deu através das reclamações de algumas estudantes da FACE frente ao desconforto desencadeado pela falta de um espaço pensado para as reuniões e os grupos de estudos administrados pelos alunos, além da necessidade de um território de referência onde os trabalhos da comunidade estudantil possam ser apresentados, de forma que, ao passar pela edificação, os transeuntes, reconhecendo o local como centro de exposições, descobrissem os projetos desenvolvidos dentro da faculdade – visto que, em parte pela divulgação falha e parte pela falta de reconhecimento dessas atividades no Campus, algumas mostras ficam “escondidas” e não são devidamente aproveitadas.

Partindo do pressuposto de que a discussão e a construção de um conhecimento coletivo já é um potencial do indivíduo, do encontro como gerador de embates e troca com o que é diverso, a ideia do projeto foi adaptada de forma que a premissa, agora, seria a produção de inteligências através do trabalho conjunto – workshops, oficinas – e a permanência do espaço pensado para as grupos de estudos e reuniões estudantis. O lugar das exposições visa não só ser um polo de exibição de trabalhos para os alunos que não conhecem o que é realizado dentro da UFMG, mas uma conexão a mais entre as faculdades.

A escolha do terreno foi feita visando o desafio de transformar os desníveis do terreno em objeto a ser aproveitado pela arquitetura, respeitando as distâncias entre edificações e vias – regra estabelecida pelo código de construção do campus. Outrossim, a área delimitada já foi desmatada, o que evita a retirada de mais árvores.

mirelacagona