[Ana Letícia] mercadeco: em que pé tá

ainda tá faltando uma copa para fucionários aí, rs.

2
Essa pontinha seria um shaft

Screenshot_82

no terreno:

IMG_20170505_215116

Advertisements

[Ana Letícia] Mercadeco

mer2.png

“Mercadeco” é o nome do projeto de um pequeno mercado no campus Pampulha da UFMG. Uma de suas propostas é contar com a agricultura familiar e priorizar a venda de produtos da comunidade acadêmica da universidade, principalmente dos estudantes. Contará também com pequenos serviços como caixas bancários e uma pequena área externa destinada à permanência, posto que em suas proximidades está localizado um ponto de ônibus onde não há nada além do meio-fio que sirva de assento e poucas árvores suficientemente próximas que gerem alguma sombra razoável, o que torna-se bastante necessário, considerando que à frete do ponto está o Restaurante Universitário I fazendo com que um dos horários de maior espera por ônibus seja próximo ao almoço, quando o sol é extremamente forte.
A demanda surgiu dentre algumas entrevistas realizadas. Como estudantes de uma faculdade federal, é considerável o número de pessoas passa grande parte do dia dentro do campus, o que dificulta o acesso a seviços necessários fora e até mesmo dentro da universidade. Outro ponto considerável apontado pelo diretor da EA, Maurício Campomori, foi a falta de diálogo entre a cidade e a universidade. Um dos possíveis artifícios para tornar tais limites mais tênues é a oferta de serviços dentro do campus, o que, de certa forma, atrairia pessoas até lá. Outra questão importante é a concentração dos seviços prestados na universidade em um único local, a Praça de Serviços que, pela grande extensão do campus, é demasiadamente longe para pessoas que têm suas atividades em prédios nas “franjas” do campus, o que implica na saída da UFMG para a utilização de serviços externos que estão mais próximos. Ademais, a partir de certa observação dos arredores do terreno, nota-se a demanda por instalações minimamente apropriadas para a permanência das pessoas quando aguardam o transporte público.

Screenshot_78.png

O terreno do projeto é o mesmo destinado à construção da Escola de Arquitetura quando se der a sua transferência para o campus. Em seus arredores estão o R.U. I, o IGC, a FACE, a FAFICH e a Escola de Engenharia. Dentro do terreno, a edificação será possivelmente instalada dentro da área demarcada, por ser notadamente assim, mais apropriada para a instalação de serviços rápidos, como seria um pequeno mercado. Ainda assim, com certo recuo da calçada, causando pouca ou nenhuma interferência no transito de pedestres e ciclistas.

[Ivana] Espaço e Cultivo Comunitário Cebola Rancheira – Referências

Sesc Pompéia – São Paulo

sesc-pompeiasescpompeia2

Mercado Municipal de Rotterdam

markthal-rotterdam-45markthal-rotterdam-market-hall-art-mvrdv-16

Fábrica Van Nelle – Rotterdam

fábrica Van Nelle de Rotterdam1fábrica Van Nelle de Rotterdam2

Bolsa de Amsterdam

bolsadeamsterdam2bolsadeamsterdam1

Fábrica da Bombril (cobertura do pátio interno) – Recife

fábricabombril

bombril2

TCA (vedação) – Recife

tcarecife

Horta do Pacuca (forma e estrutura) – Florianópolis

hortadopacuca

Hong Kong Value Farm

valuefarm

[Ivana] Espaço e cultivo comunitário Cebola Rancheira

Trata-se de um centro de produção e cultivo de plantas comestíveis integrado a um mercado comum e à uma cozinha comunitária, sendo todos os ambientes geridos pela própria comunidade da UFMG e arredores. Para a escolha dessa tipologia de construção, levou-se em conta os seguintes critérios:

– Hortas/jardins geralmente são espaços dinâmicos, podendo ser voltados inclusive para aprendizado (nesse caso sobre agricultura doméstica/orgânica, sustentabilidade, etc.);

– Promove um engajamento da comunidade com a natureza;

– Incentiva os usuários a adotarem hábitos saudáveis;

– Amplia o caráter sustentável da universidade;

– Promove preservação ambiental;

– Com a autogestão local, há uma manutenção/preservação mais efetiva e duradoura do espaço comum;

– Cria um ambiente amigável e aberto a interações entre as pessoas;

–  Auxilia os alunos/usuários que precisam vender algo para sua subsistência.

A localização dessa estrutura no terreno foi escolhida de forma a englobar uma árvore que se encontra aproximadamente na porção central do lote. Dessa forma, a estrutura também deverá se estabelecer na área descrita, como se pode ver na figura abaixo:

h2